21 de junho de 2010

Pastor - O pastor deve receber salário???











O pastor deve receber salario? Ser sustentado pela igreja?



Nota: O artigo abaixo foi copiado do Blog Respondi de Mario Persona

Sua dúvida está relacionada ao versículo em 1 Tm 5:17-18: "Os anciãos que governam bem sejam tidos por dignos de duplicada honra, especialmente os que labutam na pregação e no ensino. Porque diz a Escritura: Não atarás a boca ao boi quando debulha. E: Digno é o trabalhador do seu salário".

Algumas traduções trazem "dupla honra" ou "duplicada honra", não "dobrados honorários" ou "salário dobrado" como outras colocam no versículo 17. O sentido aí é tanto de serem duplamente honrados como duplamente recompensados, em especial os que trabalham na obra do Senhor, pois a continuação fala de sustento material. Mas não tem nada a ver com salário de pastor como vemos nas denominações. Nas coisas de Deus não há "empregados", mas pessoas que servem a Deus e que dependem de Deus.

Resumindo, uma assembléia deve reconhecer aqueles que foram chamados para a obra do Senhor e que deixaram oportunidades de ganho para se dedicarem a isso. Mas veja que não é um emprego, mas um reconhecimento. Uma pessoa que se diga na obra do evangelho pode nem mesmo ser reconhecida por uma assembléia, e a pessoa não poderá cobrar esse reconhecimento.

A patir do momento que alguém decidiu trabalhar exclusivamente para Deus, é de Deus que deve esperar seus recursos. Se eles não vierem (através da assembléia, de irmãos individualmente ou de outra forma), então seu chamado não foi real, já que Deus não está suprindo assim. Ou então Deus pode estar querendo que ele trabalhe na obra, porém também faça algo para se sustentar, como Paulo fazia de vontade própria ao abraçar a profissão de fabricante de tendas.

Conheço irmãos que trabalham na obra do Senhor a maior parte do tempo e algumas assembléias e irmãos individualmente os ajudam nisso. Mas há casos também de irmãos que eventualmente precisam voltar a trabalhar em uma ocupação secular durante um tempo quando suas necessidades materiais aumentam, mas eles não podem requerer que os irmãos garantam seu sustento.

Isso é muito diferente daquele esquema: Faculdade de teologia = cargo de pastor + salário + benefícios. Portanto, creio que a pergunta que vem antes dessa é "o pastor que hoje é chamado de pastor é o mesmo pastor que encontramos na Palavra de Deus?"

Não é uma pergunta fácil de ser respondida quando você está dentro do sistema religioso. Primeiro é preciso você se livrar da cultura religiosa que faz você pensar que existe alguma base bíblica para a função de "pastor" que você encontra nos sistemas ou "igrejas" que foram criados ao longo dos séculos. Não é possível pensar biblicamente se você pensar denominacionalmente, porque são coisas que não casam.

Por exemplo, quando a Bíblia falar pastor, você imediatamente poderá ter a tendência de pensar em um homem que estudou teologia e foi eleito ou comissionado para liderar uma congregação de cristãos recebendo ou não um salário para isso. Tal modelo é posterior ao cristianismo bíblico e, no caso do protestantismo, foi copiado do padre católico.

O pastor, biblicamente falando, é um dom como é também o evangelista e o mestre. Os três são dons dados à Igreja, no sentido universal, e não local. Portanto, um pastor é pastor em todos os lugares onde existirem ovelhas, e não pastor de uma denominação (o mesmo para o evangelista e o mestre que ensina).

O pastor (dom) não está limitado a uma congregação e se fôssemos pensar em algo parecido com o "pastor" dos dias atuais, poderíamos encontrar maior similaridade com o mestre (dom) e não com o pastor (dom), já que o mestre, este sim, pode atuar mais no ensino de um grupo de cristãos, enquanto o pastor tem um trabalho mais pessoal, mais individual de tratar das ovelhas, mantê-las unidas etc.

Alguém poderia apelar para os primeiros "pais" da igreja, aqueles que podiam ter alguma atuação parecida com a do "pastor" das denominações de hoje, mas se quisermos nos manter longe do erro precisamos buscar o que Deus ensina por meio de Sua Palavra, e não o que os cristãos ensinaram ao longo desses dois mil anos da vergonha que tem sido o testemunho da igreja neste mundo.

Tendo eliminado o pastor, o evangelista e o mestre como líderes de congregações locais (porque isso não tem sustentação bíblica), como se tenta fazer no sistema denominacional, só nos resta outros dois, ou seja, apóstolo e profeta. Estes foram dados como pedras do alicerce da Igreja, da qual Cristo é a pedra angular. Os apóstolos tinham certas prerrogativas para isso, bem como os profetas, e nenhum deles existe em nossos dias. Ninguém pensaria em continuar colocando pedras de alicerce nas paredes. Os alicerces já foram lançados com a doutrina recebida dos apóstolos.

Então, se você tinha apenas uma dúvida, agora deve ter várias. Se continuar pensando como um cristão dentro do sistema religioso que os homens criaram, aí terá de perguntar aos líderes de sua denominação se o pastor deve ou não ganhar salário, porque estará falando "pastor" no sentido do líder religioso que estamos acostumados a ver nos sistemas eclesiásticos.

Mas se quiser realmente saber a vontade de Deus conforme ela é mostrada na doutrina dos apóstolos, então não irá encontrar esse cargo ou posição, porque simplesmente não existe nada semelhante ao que você encontra hoje nas denominações. O que você vê ao seu redor nada mais é do que um clero copiado do catolicismo que, por sua vez, copiou do judaísmo.

 

Alguns textos poderão ajudar a compreender isso:

5 comentários:

  1. Amado Eduardo,

    Esta é a interpretação correta da Palavra, no tocante a salários!

    Faço uma ressalva quanto aos dons de apóstolo e profeta. Não vejo estes dons como sendo unicamente para alicerce da Igreja. Paulo fala desses dons para a Igreja de Corinto. Ainda recomenda que se busque o dom de profecia. Ali, o fundamento dos apóstolos e profetas já estava sendo concluído. Por que, então, ele estimularia a Igreja, já fundamentada, a buscar tais dons? Além disto, a Igreja é comparada a um edifício. É certo que a fundação de um edifício deve ser super-firme, mas, a cada andar, é como se um novo fundamento fosse colocado. Sobre o fundamento básico, é posta uma lage que servirá de fundamento para o próximo andar e assim por diante. Não podemos esquecer que Deus não muda e, portanto, todos os Seus dons poderão ser manifestados, à medida em que forem necessários. Ainda que sejam raros.

    É verdade que a infalível Palavra de Deus já está "fechada". Não há nada a se acrescentar a Ela. Mas aqueles dons não são apenas para estabeler a Palavra de Deus. Alguns dos apóstolos escreveram diversas cartas às igrejas, sem que elas fossem incluídas no cânon que Deus levou o homem a montar. Nem por isto, eles deixaram de ser apóstolos, ou profetas.

    Grande abraço e continue na Paz do Senhor!

    ResponderExcluir
  2. Dizer que ser pastor hoje não é bíblico é uma heresia! Vejamos: 1 Pedro5:1 Rogo, pois, aos presbíteros que há entre vós, eu, presbítero como eles, e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e ainda co-participante da glória que há de ser revelada:
    2 pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade;
    3 nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho.
    4 Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar, recebereis a imarcescível coroa da glória.Uma coisa eu concordo! Pastor ficar rico às custas das ovelhas isso sim é um absurdo. Efésios 4: 10 Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. 11 E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,
    12 querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo,
    13 até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo >>>>>>>>>

    ResponderExcluir
  3. Irmão Anônimo

    O dom de pastor, e ter pastores entre nós, como você mesmo mostrou, é claro que é bíblico.

    O que não é bíblico, é "homem dizer que é pastor", "ungir pastor", etc...

    O dom de Pastor é dado pelo Senhor... não tem intermediários no meio. Ninguém depende de homem para ser pastor. É dom que vem do Senhor.

    Infelizmente hoje, devido a falha do testemunho cristão, tem muitos irmãos amados nas denominações que tem o dom de pastor, porém não podem exercer seu dom, porque o "PASTOR CHEFE DA DENOMINAÇÃO" não o "AUTORIZOU".

    Isso sim é uma heresia.

    Os nicolaítas mudaram do dom de pastor, para profissão. Isso sim é heresia.

    Não existe na bíblia um homem dirigindo uma congregação, veja 1 Cor 14.26ss

    Você pode julgar, ou seja parar o culto porque o seu "pastor" falou alguma coisa contrária a palavra de Deus??? 1 Co 14.29.

    ResponderExcluir
  4. Para o Irmão Anônimo:

    Hoje a noite vou postar um artigo sobre "Ofício e Dom", seria ótimo o irmão ler, conferindo com a Palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  5. Meu Deus, quanta hipocrisia. Vejo gente aqui todas dominadas pelo mal maior, as religiões, e o engraçado que Deus avisou em seus textos que surgiriam falsos profetas e falsas doutrinas, usando o nome dele, e o engraçado que todas estas doutrinas e religiões, se dizem as verdadeiras. Para mim Pastor não deveria nunca receber salário, já que eles praticamente só pregam à noite, podem muito bem trabalhar e tomar é vergonha na cara e pronto.

    E o mais engraçado que estão hoje em dia mais preocupados em caçar gays, ou simplesmente falar mal de outras igrejas, do que realmente falar de Deus ou mesmo Jesus, eles nem respeitam Deus, pois Jó mesmo diz em seu texto que devemos chamar Deus pelo seu nome, Jeová. Só vi uma igreja hoje chamando Deus de Jeová, e são os Testemunhas de Jeová. E quando acontece uma tragédia, todo mundo culpa Deus, quando diz: Deus quis assim. Tanta hipocrisia nestes religiosos de hoje, sem mencionar quem frequenta, pois boa parte de quem frequenta esta mais preocupados em falar de vida alheia e tomar conta, do que presta conta para Deus no seu dia a dia. Pastor recebendo salário, tenha dó, Deus deu de graça sua palavra e de graça ela deve ser repassada.

    ResponderExcluir