14 de fevereiro de 2010

Como pregar o evangelho?



Como pregar o evangelho? Como falar de Jesus?

Não existe, por assim dizer, uma técnica para se pregar a Palavra de Deus, pois quando a apresentamos, é o Espírito Santo que faz tudo. Ele convence o pecador do pecado e o leva a crêr. Nós não podemos convencer ninguém, mas podemos ao menos não atrapalhar e evitar que nossos ouvintes durmam. E para este aspecto existem algumas técnicas.

Creio que existem duas maneiras de se fazer uma boa pregação. Uma é escolher um tema, por exemplo, "A Morte", e discorrer sobre o tema, mostrando ao mesmo tempo versículos da Palavra de Deus que tratem do assunto. Outra maneira é escolher uma passagem das Escrituras, por exemplo, a história de Zaqueu, e explicá‑la. Em qualquer dos casos, é bom que se mantenha a Bíblia aberta na passagem que será tomada como passagem principal e se faça as citações de outras passagens de memória.

Evidentemente, a maior parte do que escrevo refere‑se a pregação para incrédulos. Quando se trata de ministrar a crentes, então é bom que se vá de um versículo ao outro, pedindo aos ouvintes que procurem os trechos em suas Bíblias.

Algo importante numa pregação é que ela tenha começo meio e fim. Paulo escreveu: "Vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras" (1 Co 15.3,4). "Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado" (1 Co 2.2). "Levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo" (2 Co 10.5).

Cristo era o tema da pregação de Paulo, e o ouvinte era levado a Cristo. Paulo não pregava cura de doenças, resolução de problemas matrimoniais, provisão de necessidades materiais, recebimento de poder e tantas outras coisas que ouvimos alguns falsos pregadores oferecerem em nossos dias. Paulo pregava Cristo. A pregação do evangelho deve seguir o seguinte roteiro:


1. O homem é pecador. (como, por que, desde quando, etc.)

2. O homem necessita de um Salvador. (como, por que, quando).

3. A salvação não está dentro do homem ou em suas obras.

4. Cristo veio, morreu e ressuscitou para salvar os pecadores (como, .....por que, quando)

5. O ouvinte precisa ser salvo; precisa de Cristo.


Imagine‑se como alguém tomando o pecador pela mão e fazendo‑o chegar até Cristo e, depois de haver explicado o que Cristo é, deixando‑o a sós com o Salvador e saindo de perto. O bom pregador não é o do qual dizem: "Como ele prega bem", mas "Que bom é o que ele pregou". Quando o pregador sai de cena, as pessoas precisam se lembrar apenas de suas palavras, e não dele.

Por esta razão não gosto muito dos "testemunhadores profissionais", aqueles que andam de lugar em lugar contando os horrores de sua vida passada e como ele agora está santo. Embora existam muitos testemunhos sinceros de conversão, hoje em dia há muitos que fizeram do testemunho uma profissão e acabam tendo orgulho da vida que levavam antes, quando eram viciados, bandidos ou coisa assim. Gostam da fama que tais coisas trazem, pois muitos crentes, que não vão ao cinema e nem assistem televisão, gostam de ouvi‑los para satisfação da carne, ouvindo pregações que mais falam de crimes, drogas, sexo, etc. do que da Pessoa do Senhor Jesus Cristo. Lembre‑se sempre, é Cristo que você deve apresentar ao pecador.

Se tem dificuldade em falar em público, nada melhor do que o treino. Quando estiver falando em público, procure olhar sempre para a cabeça dos últimos ouvintes e, eventualmente para uma ou outra pessoa nos olhos. Nunca pregue olhando para a primeira fileira, pois os de trás se sentirão como não fazendo parte do que você fala, ou seja, não está falando com eles. Procure praticar pregando sozinho. Quer outras dicas práticas?

• Nunca fale de braços cruzados, mãos nos bolsos ou escondendo as mãos.

• Fale como você falaria normalmente e não como quem está fazendo um discurso político.

• Não queira usar palavras difíceis e nem utilize palavras "evangélicas". Você está falando com incrédulos.

• Use um vocabulário que seu público entenda. Quando disser "A Palavra diz...", será que eles sabem que "Palavra" é essa?

• Não pregue uma denominação, organização ou igreja, porque nenhuma delas pode salvar.

Na pregação o menos é mais. Não queira ir de Gênesis a Apocalipse porque basta ao pecador saber apenas uma coisa para ser salvo. Pregue isso.


• Não queira parecer o que você não é.

• Não fique acusando as pessoas como se você fosse perfeito e elas um lixo.

• Não fique fazendo comparações entre os salvos e os incrédulos, entre pessoas que vão à igreja e as que não vão, que se vestem de um determinado modo ou não. Você está ali para apresentar Cristo a eles.

• Não pregue modo de vida, porque se um incrédulo parar de fumar, beber, prostituir, roubar etc. ele ainda assim continuará no caminho do inferno por não ter a Cristo.

• Fale pausadamente de modo que as pessoas entendam o que você está dizendo. Use o silêncio de vez em quando para sublinhar o que acabou de dizer.

• Seja normal. Não faça parecer que para ser cristão é preciso ficar pulando, urrando e dando murros numa Bíblia.

• Não tente imitar a voz de algum pregador do rádio ou da TV. Já vi pregadores de uma denominação cujo líder fala com voz rouca falarem também com voz rouca forçada. Outros, de uma denominação cujo líder é carioca, carregam no sotaque do Rio, mesmo tendo nascido em Piracicaba.

• Seja simples, seja humilde, deixe a soberba e a agressividade em casa. É o pecado que Deus odeia, não os pecadores.

Finalmente, antes, durante e depois disso tudo, ORE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário